Reunião de ONU e União Europeia discute situação de mulheres defensoras de direitos humanos

O alto representante da União Europeia para Política Externa e Segurança, Josep Borrell, esteve na Casa da ONU, em Brasília, para debater a situação das mulheres defensoras dos direitos humanos no país.

Reunião ocorreu nesta quinta-feira (4), com presença da coordenadora residente da ONU no Brasil, Sílvia Rucks; da representante da ONU Mulheres Brasil, Anastasia Divinskaya, e em conexão com defensoras dos direitos humanos.

Desde 2020, a União Europeia é parceira e financiadora do projeto Conectando Mulheres, Defendendo Direitos, implementado pela ONU Mulheres Brasil.

Casa da ONU no Brasil. Foto: PNUD
Legenda: A reunião acontece na Casa da ONU no Brasil | Foto: © PNUD

A ONU Mulheres Brasil se reuniu, nesta quinta-feira (4), com o alto representante da União Europeia para Política Externa e Segurança, Josep Borrell, para debater a situação das mulheres defensoras dos direitos humanos no país. A reunião aconteceu, em Brasília, na Casa da ONU, com presença da coordenadora residente da ONU no Brasil, Sílvia Rucks; da representante da ONU Mulheres Brasil, Anastasia Divinskaya, e em conexão com defensoras impactadas pelo projeto Conectando Mulheres, Defendendo Direitos, implementado pela ONU Mulheres Brasil. A União Europeia é, desde 2020, parceira e financiadora do projeto, que tem como objetivo apoiar mulheres defensoras de direitos humanos em seus esforços para prevenção e resposta às violações de direitos humanos e à violência contra mulheres e meninas.  

De acordo com o III Plano de Ação de Gênero da União Europeia, combater as violações dos direitos de mulheres e meninas, apoiar fortemente a sociedade civil, assim como mulheres e homens que trabalham pela empoderamento das mulheres, são objetivos prioritários de atuação em prol da igualdade de gênero. A União Europeia é co-líder da Coalização de Ação de Violência Baseada em Gênero, da campanha Geração Igualdade, impulsionada pela ONU Mulheres.

O projeto Conectando Mulheres, Defendendo Direitos, visa possibilitar melhores condições de atuação para as defensoras, fortalecendo a solidariedade, as habilidades e a comunicação para alertas precoces e autoproteção contra ameaças e violência. A iniciativa tem, ainda, foco especial nas mulheres indígenas e quilombolas.

Para a ONU, defensora de direito humano é toda mulher que atua pela promoção ou proteção dos direitos humanos e toda pessoa que defende os direitos humanos das mulheres ou trabalha pela igualdade de gênero. Em relatório publicado em 2019, o então relator especial sobre a Situação de Defensores e Defensoras de Direitos Humanos, Michel Forst, reconheceu que apesar de “as mulheres em todo o mundo desempenharem um papel crucial na promoção dos direitos humanos”, seja ocupando cargos públicos ou no ativismo comunitário, “elas geralmente enfrentam riscos e desafios maiores do que os homens – riscos com base em gênero e que são interseccionais”. As violações particulares que sofrem incluem humilhações públicas e estigmatização, e ameaças e ataques que acontecem na esfera privada que, muitas vezes, afetam também seus familiares e pessoas próximas. Além disso, elas sofrem inúmeras formas de violência online, assédio judicial e, com alguma frequência, as violações que sofrem são invisibilizadas ou menosprezadas.

Matéria originalmente publicada em Nações Unidas Brasil em 04/11/2021 – Atualizado em 06/11/2021.


A ONU (Organização das Nações Unidas) é uma organização internacional formada por países que se reuniram voluntariamente para trabalhar pela paz e o desenvolvimento mundiais.


Uma vez
Mensal
Anual

Apoie a Trama e nos ajude a continuar crescendo!

Fazer uma doação mensal

Fazer uma doação anual

Escolha um valor

R$5,00
R$15,00
R$100,00
R$5,00
R$15,00
R$100,00
R$5,00
R$15,00
R$100,00

Ou digite um valor personalizado

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

DoarDoar mensalmenteDoar anualmente

Deixe uma resposta