VÁCUO

 O celular está vibrando
 e você pensa que é a pessoa. Mas era a merda de um grupo, uma mensagem à toa.
  
 Chamam no portão, enquanto você está sozinho. Mas ainda não é a pessoa.
 é o Ifood do vizinho.
  
 Ela te marca em uma postagem e você fica esperançoso.
 Mas era só uma promoção para ganhar um livro novo.
  
 Vai ver ela é vintage
 e vai enviar uma carta.
 Mas quanto mais eu procuro parece que ela se afasta.
  
 Isso é mais lento
 que a aula mais chata do professor mais chato.
 Parece que navalharam meu corpo e jogaram ele no mato.
  
 Ela não veio me socorrer. Partiram o meu corpo em três.
 Se ela viesse pelo menos pra me matar de uma vez.
  
 Maletas médicas e curativos pras minhas mãos esmigalhadas Tiraram o final feliz
 que mostram nos contos de fadas.
  
 Não tem final feliz
 pois não teve nem começo Você acha que eu não te quero? Acha que não te mereço? 
 
 Deuses de dons distorcidos decepam dez dos meus dedos. Deixaram os dez que sobraram só pra que tremam de medo.
  
 Por isso hoje eu prefiro ouvir contos de bruxa.
 ou contos daquele que dizem que fez pacto com a Xuxa
 .
 Me dão falsas esperanças, mas ela ainda não veio
 Todos olham suas mensagens? Será que só eu não leio?
  
 Venha me beijar
 enquanto eu subo no prédio.
 Se você não se apressar em minutos já será tarde. Não adianta eu ficar tomando tanto remédio.
 Me deixe ao menos te tocar. Vem logo, Felicidade.

Wudson Marcos é graduado em Filosofia pela UFMS, pós-graduado em Sociologia e Orientação Educacional pela Faculdade Dom Alberto. Trabalha como professor, faz mestrado em Estética e Filosofia da Arte pela UFSC. Também é poeta, autor do livro CGS, e futuro pastor excomungado, sendo que a excomunhão já foi efetivada.




Deixe uma resposta