MULHERES NEGRAS DEFENDEM ARTICULAÇÃO DE RAÇA NAS PROPOSTAS PARA ELIMINAR DESIGUALDADE DE GÊNERO EM FÓRUM INTERNACIONAL

Mulheres negras brasileiras e latino-americanas participaram do Fórum Geração Igualdade, que aconteceu em Paris até esta sexta-feira (2). Elas defenderam a inclusão das questões de raça nas propostas de ações que guiarão a igualdade de gênero nos próximos cinco anos.

O Fórum, convocado pela ONU Mulheres, mobiliza discussões e compromissos para acelerar a igualdade de gênero no mundo. O evento é o maior do tipo em 26 anos e levantou 40 bilhões de dólares em novos investimentos.

Para as participantes, o Fórum Geração Igualdade é uma oportunidade de levar ao centro do debate as atualizações das lutas das mulheres negras e enfrentamento ao racismo.

Valdecir Nascimento foi uma das participantes do Fórum Geração Igualdade. Ela faz parte da Articulação de ONGS de Mulheres Negras Brasileiras e membra do Comitê Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50 em 2030.
Foto | Ryan Brown/ONU Mulheres

Mulheres negras brasileiras e latino-americanas participaram do Fórum Geração Igualdade, que acontece em Paris até esta sexta-feira (2). Elas defenderam a criação de uma Coalizão específica para a eliminação do racismo. A proposta, no entanto, acabou ficando de fora das seis Coalizões de Ação anunciadas no evento.

O Fórum, convocado pela ONU Mulheres, mobiliza discussões e compromissos para fazer acelerar a igualdade de gênero no mundo, gerando compromissos os próximos cinco anos. Na abertura do evento, ocorrida em 30 de junho, foi anunciado o Plano de Aceleração Global para a Igualdade de Gênero, impulsionado pelas Coalizões e pelo Pacto sobre Mulheres, Paz e Segurança e Ação Humanitária. 

“Em 2019, na preparação do Fórum Geração Igualdade defendemos a articulação do racismo como estruturante, fizemos análise de conjuntura e defendemos vários aspectos da questão racial e acabou não entrando. Quando o tema chega na região [América Latina] ou no internacional, não passa”, rememora a ativista da Articulação de ONGS de Mulheres Negras Brasileiras e membra do Comitê Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50 em 2030, Valdecir Nascimento. 

Outro reforço recente da agenda racial ocorreu no Fórum Geração Igualdade México, realizado em março, quando mulheres negras brasileiras e latino-americanas participaram da Sessão Especial “De Pequim a Durban: abordando o racismo para não deixar nenhuma mulher ou menina para trás”, conduzida pela diretora executiva da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka, pela diretora regional da ONU Mulheres para Américas e Caribe, Maria Noel Vaeza, e pela gerente de Programas da ONU Mulheres Brasil Ana Carolina Querino. Participante do Fórum Geração Igualdade México, Valdecir Nascimento considera o encontro como “imenso e de uma importância sem par, pois define a agenda política para os próximos cinco anos”. 

Coordenação para o fim do racismo – Para a ativista Lúcia Xavier, coordenadora de Criola e integrante do Comitê Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50 em 2030, “as Coalizões de Ação e o Fórum Geração Igualdade devem agir para garantir resposta às demandas das mulheres negras a partir de ações afirmativas, considerando as dimensões etárias, de formação bem como a condição de mães que essas mulheres já possuem. Isso não somente para ampliar a igualdade de gênero e erradicar o racismo existentes tanto nos Estados quanto nas sociedades”, pondera.

“O Fórum Geração Igualdade e as Coalizões de Ação são grandes oportunidades de levar ao centro do debate as atualizações das lutas das mulheres negras do ponto de vista do que vem mudando ao longo dos anos e a partir do uso de tecnologias com forma de enfrentamento ao racismo, principalmente, nos levantes de juventudes”, opina a representante da Articulação Nacional de Negras Jovens Feministas e Comitê Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50 em 2030, Thânisia Cruz.

O Fórum Geração Igualdade representa um momento chave para as defensoras e os defensores da igualdade de gênero de todos os setores da sociedade – governos, sociedade civil, setor privado, empreendedores e empreendedoras, sindicatos, artistas, academia e influenciadoras e influenciadores sociais – para impulsionar ações urgentes e responsabilidade pela igualdade de gênero em todo o mundo. O evento já levantou 40 bilhões de dólares em novos investimentos para iniciativas para igualdade de gênero, o que representa o maior aporte coletivo de recursos para este fim no mundo.

“Parabenizo a iniciativa do Fórum Geração Igualdade e a ONU Mulheres por esse momento que é a busca de respostas e de estratégias para que se possa minimamente diminuir a desigualdade galopante em relação à população negra em meio a este momento de medo, desesperança e muita aflição para nós, mulheres negras. Ter Coalizões de Ação em geração de igualdade pode ser um caminho para garantir respostas positivas às demandas das mulheres negras, que estão em parceria com a ONU Mulheres”, propõe Clátia Vieira, do Fórum Nacional de Mulheres Negras e integrante do Comitê Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50 em 2030. 

Programação – O Fórum Geração Igualdade Paris está promovendo mais de 110 eventos projetados para impulsionar ações sobre igualdade de gênero, incluindo um palco liderado por jovens. Mais de 25 anos após o marco histórico da Declaração e do Plano de Ação de Pequim, nenhum país até hoje pode alegar ter alcançado a igualdade de gênero.

Matéria originalmente publicada em Nações Unidas Brasil em 02/07/2021 – Atualizado em 04/07/2021.


A ONU (Organização das Nações Unidas) é uma organização internacional formada por países que se reuniram voluntariamente para trabalhar pela paz e o desenvolvimento mundiais.


Uma vez
Mensal
Anual

Apoie a Trama e nos ajude a continuar crescendo!

Fazer uma doação mensal

Fazer uma doação anual

Escolha um valor

R$5,00
R$15,00
R$100,00
R$5,00
R$15,00
R$100,00
R$5,00
R$15,00
R$100,00

Ou digite um valor personalizado

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

DoarDoar mensalmenteDoar anualmente

Deixe uma resposta