‘LIVRE PRA SER’: SOBRE ORGULHO E ACOLHIMENTO

Em um dos países que mais mata pessoas LGBTQIA+, manifestar orgulho por ser quem é vai além de um ato político: é também um ato de amor e acolhimento a todos que lutam a mesma batalha diária contra o preconceito. Com a proposta de demonstrar a força da comunidade LGBTQIA+ no mês do Orgulho, o cantor e compositor Pablo Abritta lançou seu primeiro single autoral “Livre pra ser” nesta sexta-feira (18). A produção não só homenageia a comunidade, mas conta com a participação de pessoas que a integram, onde diversos convidados compartilharam momentos de amor-próprio e liberdade de ser quem são.

A ideia da música é trazer esse acolhimento para a comunidade LGBTQIA+, para sentir que pertencemos a um lugar e que não estamos sozinhos; que precisamos de uma construção de afeto entre nós mesmos”, diz Pablo. “É muito importante essa coletividade para criarmos essa imagem amorosa, afetiva e de respeito entre todos nós”.

Na composição, “Livre pra ser” traz referências à movimentos e ativistas que lutaram pela causa LGBTQIA+ e contribuíram para a conquista de direitos ao longo dos últimos anos, como Marsha P. Johnson, Sylvia Rivera e o Harvey Bernard Milk. “É uma música que fala também sobre gratidão, de ter esses ícones como força necessária para continuar lutando. Além do acolhimento, a música também significa força para continuar conquistando novos direitos e cada vez mais viabilizar a nossa existência”, afirma o cantor.

A produção ainda traz acessibilidade para pessoas com deficiência auditiva. Todo o videoclipe conta com tradução para Língua Brasileira de Sinais (Libras), realizada pela intérprete Dandara Diniz. “Ela participa do clipe do início ao fim, lendo a música para essas pessoas que também buscam mais visibilidade.”

O projeto foi contemplado pela Lei Aldir Blanc em Minas Gerais, através da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais e da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo do Governo Federal.

Referência de musicais da Broadway

Além de cantor e compositor, Pablo Abritta também é designer e ator, sendo integrante do Núcleo Teatral Prisma. Em sua carreira, já atuou em espetáculos musicais e, como fã do gênero, Pablo buscou inspiração em produções da Broadway como “Dear Evan Hansen” e “The Prom” para escrever “Livre pra ser”.

Para a construção desse trabalho, eu fui essencialmente na base musical que eu considero uma linha muito real para mim, porque foge um pouco desse padrão ‘mágica da Disney’ e, ao mesmo tempo, traz uma realidade muito visceral que eu gosto de trabalhar e de sentir. Essas produções falam muito sobre o real e aproximam as pessoas”, conta. “É uma forma também de tentar mostrar um pouco desse leque, mostrar para as pessoas que tem muita coisa legal que dá para aproveitar dos musicais”. Para os trabalhos futuros, o cantor pretende se voltar a outros gêneros musicais que também são referências, como Pop e MPB. “Acredito que é bacana trazer essas facetas porque as pessoas se identificam de diversas formas.

“Livre pra ser” já está disponível em todas as plataformas de streaming de música. Assista ao clipe:


Leticya Bernadete é graduada em Jornalismo pela UFJF, já atuou na Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Juiz de Fora e foi repórter da Tribuna de Minas. Atualmente, cursa Mestrado em Comunicação pelo Ppgcom-UFJF. É baterista do girl-power-trio Inoutside.


Uma vez
Mensal
Anual

Apoie a Trama e nos ajude a continuar crescendo!

Fazer uma doação mensal

Fazer uma doação anual

Escolha um valor

R$5,00
R$15,00
R$100,00
R$5,00
R$15,00
R$100,00
R$5,00
R$15,00
R$100,00

Ou digite um valor personalizado

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

DoarDoar mensalmenteDoar anualmente

Deixe uma resposta