Inventário

Inventário é uma série documental produzida nos dias 21, 22 e 23 março de 2019, três últimos dias de desocupação do famoso Edifício Holiday, no bairro de Boa Viagem, no Recife. A ideia do trabalho é documentar a despedida do espaço físico, mas lembrar que, muito além de objetos não fixos, como móveis e decoração, o prédio é permeado pelas histórias documentadas nas paredes, portas, piso e em tudo que pôde ser modificado de acordo com cada morador. São espaços que simplesmente não se esvaziam com a desocupação. 

Construído em 1956, no bairro de Boa Viagem, o Edifício Holiday foi um dos principais responsáveis pela mudança na paisagem da cidade em sua época. Modernista, com seus imponentes 17 andares e 476 apartamentos, foi um dos primeiros arranha-céus do Recife. A falta de cuidados trouxe consequências: Instalações elétricas sobrecarregadas, vazamentos e infiltrações, elevadores sem condições de uso e uma estrutura castigada pela soma cruel de tempo e maus cuidados. No dia 12 de março de 2019, a oficialização de um pesadelo. O Tribunal de Justiça de Pernambuco solicitou a imediata interdição do prédio. Poucos dias depois encerrou-se o prazo de desocupação voluntária das mais de 3 mil pessoas que viviam nos apartamentos. São histórias deixadas para trás, bens materiais e imateriais perdidos, e a constante preocupação com o futuro de suas casas. 

Na época, recordo perder as contas de quantas vezes li e ouvi perguntas sobre o futuro do Holiday e de quem ali morava. Um ano depois, não há resposta, muito menos previsão para tal. O projeto de recuperação estrutural e demais reparos no edifício segue inacabado e desconhecido por quem mais se interessa por uma solução. 

São 476 peças de um quebra-cabeça, agora com 63 anos de idade. Dentro de cada um desses apartamentos, uma ou várias histórias desconhecidas, sem dono declarado, com decoração minimalista ou sala abarrotada de objetos comuns. Em outros casos, amontoados formando pilhas de caixas e pertences indecifráveis. Depois da porta de cada número, centenas de interrogações: Quem morava aqui? O que pensou quando chegou e o que sentiu quando saiu? 

As paredes e portas dos apartamentos do Edifício Holiday sustentem histórias de fé, derrotas, superações, amores possíveis ou não. É um livro de concreto e ferro, possível berço ou lápide da memória de muitos que ali viveram ou visitaram. As imagens aqui tentam formar um Inventário das lembranças que antes preencheram esses densos vazios.  


Marlon Diego tem 26 anos e é jornalista formado pela Universidade Federal de Pernambuco. Fotógrafo desde 2016, gosta de documentar manifestações religiosas de matrizes africanas, cultura local e temas voltados à política, sociedade e cotidiano nas periferias. 



Galeria: Artistas pra seguir na quarentena

Apoie os artistas nessa quarentena. Em tempos de cólera, amar é um ato revolucionário.

Deixe uma resposta