Autossabotagem

A criatura tinha mesmo decidido
Ideia fixa lhe enfiou na cabeça
Caminhou até o bar
O primeiro que viu pela frente
Adentrou o recinto
Entre resoluto e receoso
Decidiu prosseguir
Iria até o fim
Sentou-se
Secou o suor frio da testa
Tomou coragem
Chamou o atendente
E, sem mais delongas
Pediu a dose
- Coca-cola gelada!
E completou o gesto tresloucado
Com requinte de ironia
- Zero açúcar, por favor.

Gabriel Lopes Garcia é poeta. Atua como professor de Física nas horas vagas.



Clique na imagem acima e acesse a loja virtual da Bodoque!


Galeria

Apoie pautas identitárias. Em tempos de cólera, amar é um ato revolucionário.


Deixe uma resposta