Saudades de Mim

Por estes dias solitários
Ando nostálgico
A meu próprio respeito
Onda emocional se entranha
No peito
Como se do nada surgisse
Se instala sem cerimônia...
Momentos regados à músicas
que ora induzem
ora reforçam
São tantos bilhetes relidos
E emoções redespertadas...
Às vezes um sorriso conformado
Outrora lágrimas silenciosas
Lembranças preciosas volvem à tona
Jacto-me ou espanto-me
Fertilizo a imaginação
Busco novos ângulos
Novas intensidades
Interpretações...
Gosto do que eu era
Tenho receio do hoje
Prefiro não olhar o futuro

Gabriel Lopes Garcia é poeta. Atua como professor de Física nas horas vagas.


Clique na Imagem e acesse a loja virtual da Bodoque!


Galeria

Apoie causas humanitárias. Em tempos de cólera, amar é um ato revolucionário.

Deixe uma resposta