5. Entre Murilos e Pedros

De todos os caminhos que percorri
o mais difícil foi estar aqui

De todas as vidas que eu vivi
acho que nessa eu me excedi
Excessos de todos os tipos
num afã de ser glória, cor e risco

Mas como não pensar assim
numa terra de Murilo e afins
em que Pedro se muda e se mata
em que seres se distorcem
como me distorci

Agora eu quero a glória de botecos
de mendigos, de mandingos
de roupas de dormir
em praças de vestir

Serei como relva e erva
na escuridão dos dias
no nascer da noite fria
anunciando temporais
mostrando que em mais
se faz o cidadão sem gola
com sonhos de outrora

viver a real e certa condição de ser
o cara sem precisar fugir pra Itália

Darlan Lula é doutor em Literatura Comparada pela Universidade Federal Fluminense. Escritor, autor de cinco livros, entre prosa e poesia. www.darlanlula.com.br


Clique na imagem acima e acesse a loja virtual da Bodoque!


Galeria

Apoie pautas identitárias. Em tempos de cólera, amar é um ato revolucionário.

Deixe uma resposta